Agendamento

A família no tratamento da dependência química

Para que o dependente químico se recupere, além de todo o cuidado e esforço que a clínica de recuperação oferece, o envolvimento da família também é muito importante. E é por isso que nós iremos falar sobre a família no tratamento da dependência química neste artigo. Continue lendo para saber mais!

A dependência química é assunto que ainda causa certa confusão, especulação e até polêmica entre as pessoas. Mesmo para aquelas que conhecem de perto este problema, muitas vezes não entendem bem o que significa de fato.

É comum encontrar pessoas que acreditam que a dependência química é um desvio de conduta, de caráter. Mas desde o ano de 2001 que a OMS (Organização Mundial da Saúde) a classifica como um transtorno mental.

Além de um problema de saúde, a dependência química também é um problema social em boa parte do mundo.

Considerando o fato de que a dependência química é um grande drama que a sociedade enfrenta, existem métodos eficazes para combater este problema. E o lugar ideal para que estes métodos sejam postos em prática é a clínica de recuperação.

Na clínica de reabilitação o dependente recebe auxílio médico para que a saúde de seu corpo seja recuperada. Ou, na melhor das hipóteses, preservada.

Além da saúde física, o paciente também recebe apoio psicológico através da terapia cognitiva comportamental (TCC). A TCC pode ser aplicada de forma individual, em grupo, ou em família.

São muitos os estudos mostrando que a dependência química afeta não só apenas o próprio dependente quanto seus familiares.

Entenda o papel da família no tratamento da dependência química

Entenda o papel da família no tratamento da dependência química

Para que o paciente se recupere, além de todo o cuidado e esforço que a clínica de recuperação oferece, o envolvimento da família também é muito importante.

A família precisa apoiar o ente querido não somente durante o tratamento, mas também após a alta, quando o paciente já estiver em casa e o risco de acontecer uma recaída é bem alto.

A família deve ajudar o dependente químico a evitar gatilhos que possam fazer com que ele tenha contato novamente com a substância.

Por exemplo, evitar pessoas ou lugares onde o familiar tenha fácil acesso às drogas. Pois mesmo que o paciente esteja totalmente recuperado, um simples contato com a droga que causou sua dependência pode fazer com que tudo volte ao início e a batalha contra a doença seja recomeçada, inclusive uma nova internação na clínica de recuperação.

Mas e quando a família também é afetada? Como ajudar?

Lembra que falamos sobra a TCC? A Terapia Cognitiva Comportamental? Que ela pode ser aplicada de forma individual ou em família? Pois é. Eis a ajuda que a família recebe para se fortalecer e ajudar seu ente querido a ficar livre das drogas.

Na TCC toda a família, incluindo o dependente, passam a entender o que é o vício, como ele ocorreu, quais as circunstâncias que o influenciaram, e também assumindo a condição existente. Pois é bastante comum que o dependente e também a família neguem ou ignorem o problema.

A terapia familiar pode ser uma ferramenta importante para descobrir problemas conjugais e familiares de todos os tipos, dos mais simples aos mais complexos.

Next Post
Como ajudar um pai alcoólatra?
0
Close

Your cart

Abrir chat